facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Programa extrajudicial para cobrança de dívidas está pronto

paulateixeiracruzA ministra da Justiça anunciou, esta terça-feira, que o programa especial e extrajudicial para cobrança de dívidas (PEPEX) "está pronto" e que o novo Código de Procedimento Administrativo será apresentado ainda este mês.

Paula Teixeira da Cruz, que revelou estar também pronto o novo Código de Expropriações, falava em Lisboa, durante o almoço da Câmara de Comércio e Indústria luso-espanhola.

Quanto ao PEPEX, que vai entrar em processo legislativo, a ministra explicou que é "uma espécie de processo extrajudicial" para a "execução de dívidas", um tipo de acção que entope os tribunais e prejudica a confiança no funcionamento do sistema económico.

Paula Teixeira da Cruz referiu que o PEPEX (que funciona fora dos tribunais) ficou concluído após ter sido alvo de "audições", as quais foram "muito positivas". Precisou ainda que a ideia se inspirou no Programa Especial de Revitalização (PER) de Empresas, já em marcha e "com sucesso".

Relativamente aos meios alternativos de resolução de litígios, mais concretamente a Arbitragem (resolução de litígios através de árbitros privados), a ministra revelou que existia um "ante-projecto muito bonito" no Ministério da Justiça, mas que optou - numa decisão "claramente política e jurídica" - por uma "lei modelo" que já existe internacionalmente e que permite que Portugal se torne "um centro de arbitragem internacional".Com isso, disse, "não há necessidade de ir a Nova Iorque, Londres Genebra ou Paris", pois Portugal vai adoptar uma lei que "todos os empresários conhecem" porque vigora a nível internacional.

Num almoço que reuniu sobretudo empresários, Paula Teixeira da Cruz lembrou também que o Governo já publicou o novo estatuto dos administradores da insolvência.

No âmbito da reforma administrativa, Paula Teixeira da Cruz avançou que será conhecido ainda este mês o novo Código de Procedimento Administrativo, que é "o código que rege a actividade da Administração Pública, a par do novo Código de Processo Administrativo, e, depois, o novo Estatuto dos Tribunais Administrativos e Fiscais.

in Noticias ao Minuto | 12-03-2013

Também com interesse
Magistrados querem criar comissões de proteção para idosos
Um grupo de magistrados e profissionais ligados ao fenómeno da terceira idade lançou as bases daquilo que poderá ser uma futura "Comissão Nacional de Proteção do Idoso".
Cavaco fica impedido de dissolver parlamento a partir de quarta-feira
O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, fica a partir de quarta-feira constitucionalmente impedido de dissolver a Assembleia da República, a seis meses de terminar o segundo mandato em Belém.
Europa avança com registo público de insolvências
A União Europeia lança nesta segunda-feira uma plataforma que vai cruzar os registos nacionais de insolvências de sete Estados-membros e que servirá para prestar informação a empresas, credores e investidores. De acordo com um comunicado da Com
Selo do carro de valor inferior a dez euros deixa de ser pago
Os proprietários de carros e de motos sujeitos a imposto único de circulação (IUC) inferior a dez euros vão deixar de pagar este tributo. E os que o fizeram de 20 de dezembro em diante estão a receber, ou v&a
Há cerca de 70 mil carros abatidos a circular, diz ACP
Em Portugal há cerca de 70 mil carros abatidos mas a circularem nas ruas, cujo certificado de abate só é descoberto quando o veículo é apanhado numa 'operação stop', denunciou o presidente do ACP.
Bastonário defende convergência para reforma perene do setor
O bastonário da Ordem dos Advogados (OA) afirmou hoje que o problema da organização judiciária "é muito mais amplo" do que a questão territorial e defendeu uma "convergência com as demais profissõ
Auditores de ensaios acedem a dados de doentes com
Os ensaios clínicos passam a ser auditados por profissionais que podem, a partir de 03 de agosto, aceder aos dados dos participantes no estudo, desde que garantam "a confidencialidade da informação pessoal" dos doentes.
Tribunais arbitrais já podem anular decisões da Administração Pública
Mudança ignorou dúvidas de constitucionalidade levantadas pelos dois conselhos superiores dos tribunais, pela associação sindical dos juízes e pela Ordem dos Advogados.

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro