facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Clique e Receba os nossos Destaques no seu Email.

Subscreva a Newsletter e receba os nossos destaques no seu email.

Noticias

Estado perdoa juros e custas a quem pagar dívidas até 20 de Dezembro

dinheiroRegime excepcional de regularização de dívidas prevê perdão de juros e custas para que contribuintes que paguem dívidas ao fisco e à Segurança Social até 20 de Dezembro.

O novo plano extraordinário regularização de dívidas ao fisco e à Segurança Social prevê o pagamento integral das suas dívidas de natureza fiscal e contributiva até a próximo dia 20 de Dezembro, permitindo que empresas e particulares evitem as consequências da falta de cumprimento, nomeadamente penhoras. Os contribuintes que optarem pelo pagamento total das suas dívidas, já detectadas ou auto denunciadas voluntariamente, serão dispensados de pagar juros de mora pelo atraso no pagamento e juros compensatório, ficando ainda dispensados de pagar custas devidas no processo de contra-ordenação. Já ao nível das coimas contarão com reduções substanciais.

O regime extraordinário de regularização de dívidas ao Estado, que foi hoje aprovado em Conselho de Ministros, prevê condições especiais de juros e de custas processuais e redução das coimas para empresas e particulares.

Em causa está o perdão de custas processuais e juros de mora e compensatórios para os contribuintes incumpridores, à semelhança - nestes últimos dois casos - do regime de 2002 criado pela então ministra das Finanças, Manuel Ferreira Leite.

O novo plano é, porém, mais favorável face ao regime excepcional de 2002 ao conceder três dispensas de pagamento: de juros de mora e compensatórios e também de custas processuais (só nos processos administrativos, não abrangendo processos em tribunais), continuando a prever uma redução de coimas. Recorde-se que Ferreira Leite criou um regime que previa a redução de custas a 1% da quantia exequenda para pagamento em conjunto das dívidas fiscais e contributivas, bem como a redução da coima a 10% do mínimo previsto na lei. A estas condições juntava-se ainda a dispensa de pagamento de juros de mora e compensatórios.

Este plano terá efeitos orçamentais já este ano através de arrecadação de receita fiscal extraordinária que ajudará a atingir a meta do défice de 5,5%.

Com este novo regime, o Executivo pretende ainda aliviar o garrote fiscal, evitando penhoras e aliviando a tesouraria das empresa, que asfixia o tecido empresarial e permitir o acesso a fundos comunitários no novo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) que irá vigorar entre 2014 e 2020, e vai disponibilizar 21 mil milhões de euros dos quais, cerca de quatro mil milhões desses apoios estão previstos para as PME no eixo da competitividade.

in Económico | 03-10-2013 | Lígia Simões

Também com interesse
Entidades públicas vão poder tomar decisões conjuntas para evitar burocracia
Novo Código de Procedimento Administrativo entra em vigor a 8 de Abril, com muitas novidades nas regras que regulam relação entre a Administração Pública e particulares.
E-Fatura: Contribuintes podem reclamar até 15 de março
Os contribuintes têm até dia 15 de março para reclamar, no Portal das Finanças, das despesas feitas em 2016 que foram comunicadas através do e-fatura.
Advogados alertam para
A Ordem dos Advogados nos Açores anunciou hoje que vai comunicar ao Presidente da República a situação de "caos" no Tribunal Administrativo e Fiscal de Ponta Delgada, face à "ausência de respostas" para "o problema da falta de juízes".
Mais de 13 mil casais desempregados em fevereiro
O número de casais em que ambos os cônjuges estavam desempregados aumentou 83,4% em fevereiro face ao mesmo mês de 2012, para 13.187, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).
Crédito à habitação para pessoas deficientes deixa de exigir seguros
As condições de acesso a crédito bonificado à habitação para pessoas com deficiência vão ser alteradas, deixando de ser obrigatória a contratação de seguro e passando todos os bancos a serem obrigados a conceder este tipo de crédito.
Polícia ensina tiro a guarda-costas privados
Os guarda-costas portugueses vão aprender a disparar com a Polícia. É uma das condições obrigatórias para o exercício da profissão previstas na nova lei em preparação. A ideia é melhorar e controlar o setor.
Governo avança até ao final do mês com registo obrigatório dos drones
O Governo vai avançar "até ao final deste mês" com a apresentação de regulamentos para o registo obrigatório de 'drones' superiores a 250 gramas.
Novas regras para cobranças de dívida chegam em Setembro
O novo Código de Processo Civil, uma das reformas estruturais que a Justiça tem em curso, aposta muito na acção executiva, mas tem toda uma filosofia no sentido da redução de atrasos nos julgamentos e de responsabilização dos vários actores

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro