facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Estado perdoa juros e custas a quem pagar dívidas até 20 de Dezembro

dinheiroRegime excepcional de regularização de dívidas prevê perdão de juros e custas para que contribuintes que paguem dívidas ao fisco e à Segurança Social até 20 de Dezembro.

O novo plano extraordinário regularização de dívidas ao fisco e à Segurança Social prevê o pagamento integral das suas dívidas de natureza fiscal e contributiva até a próximo dia 20 de Dezembro, permitindo que empresas e particulares evitem as consequências da falta de cumprimento, nomeadamente penhoras. Os contribuintes que optarem pelo pagamento total das suas dívidas, já detectadas ou auto denunciadas voluntariamente, serão dispensados de pagar juros de mora pelo atraso no pagamento e juros compensatório, ficando ainda dispensados de pagar custas devidas no processo de contra-ordenação. Já ao nível das coimas contarão com reduções substanciais.

O regime extraordinário de regularização de dívidas ao Estado, que foi hoje aprovado em Conselho de Ministros, prevê condições especiais de juros e de custas processuais e redução das coimas para empresas e particulares.

Em causa está o perdão de custas processuais e juros de mora e compensatórios para os contribuintes incumpridores, à semelhança - nestes últimos dois casos - do regime de 2002 criado pela então ministra das Finanças, Manuel Ferreira Leite.

O novo plano é, porém, mais favorável face ao regime excepcional de 2002 ao conceder três dispensas de pagamento: de juros de mora e compensatórios e também de custas processuais (só nos processos administrativos, não abrangendo processos em tribunais), continuando a prever uma redução de coimas. Recorde-se que Ferreira Leite criou um regime que previa a redução de custas a 1% da quantia exequenda para pagamento em conjunto das dívidas fiscais e contributivas, bem como a redução da coima a 10% do mínimo previsto na lei. A estas condições juntava-se ainda a dispensa de pagamento de juros de mora e compensatórios.

Este plano terá efeitos orçamentais já este ano através de arrecadação de receita fiscal extraordinária que ajudará a atingir a meta do défice de 5,5%.

Com este novo regime, o Executivo pretende ainda aliviar o garrote fiscal, evitando penhoras e aliviando a tesouraria das empresa, que asfixia o tecido empresarial e permitir o acesso a fundos comunitários no novo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) que irá vigorar entre 2014 e 2020, e vai disponibilizar 21 mil milhões de euros dos quais, cerca de quatro mil milhões desses apoios estão previstos para as PME no eixo da competitividade.

in Económico | 03-10-2013 | Lígia Simões

Também com interesse
Contas de serviços mínimos bancários aumentam 70% em 2015
O Banco de Portugal informa que as contas de serviços mínimos bancários (SMB) cresceram mais de 70% em 2015, face a 2014. No conjunto do ano passado, foram abertas 11.299 contas de SMB.
Três juízes afastados dos tribunais em 40 processos instaurados em 2012
Três juízes foram afastados da função em 2012. Esta é a mais grave, e menos frequente, pena aplicada pelo Conselho Superior da Magistratura, que já em 2011 decidiu expulsar igual número de magistrados.
Votar 20 anos depois de morrer
Há mortos há mais de 20 anos que continuam a poder votar. Nas últimas semanas, a Direcção-Geral da Administração Interna enviou cartas a todos os eleitores recenseados, para confirmar as novas freguesias a que pertencem, e nessa correspondênc
 Há quase 2.500 portugueses presos no estrangeiro
O número de cidadãos portugueses presos no estrangeiro é de 2.494, mais 13 que em 2011, dos quais 525 em prisões francesas, indica o Relatório Anual de Segurança Interna de 2012.
TDT: DECO interpõe acção judicial contra a ANACOM
A DECO anunciou hoje que vai processar a ANACOM por falhas no processo de migração da televisão analógica para a televisão digital terrestre (TDT), entregando terça-feira em Lisboa uma acção em tribunal.
Fisco faz mais escutas telefónicas para combater a fraude
Os diversos órgãos de polícia criminal fizeram 15.441 escutas a suspeitos de crimes durante o ano passado. A Autoridade Tributária recorre cada vez mais a este meio, escreve o Correio da Manhã.
Governo admite descongelar progressões na função pública
O Governo aprovou na quinta-feira à noite diplomas para a função pública como a mobilidade especial e o alargamento de horário de trabalho.
Segurança Social passa a avisar quando é para pagar (e para receber)
A página online Segurança Social Direta tem uma nova funcionalidade, conforme indica a instituição através de comunicado enviado às redações. Chama-se ‘Agenda’ e vai dispon

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro