facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Sistema informático pode não aguentar nova organização jurídica em Portugal

citius logoOs sindicatos que representam os trabalhadores do sistema judicial português voltaram a criticar o sistema informático da justiça nacional.

O Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) e o Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) alertaram o Ministério da Justiça para a incapacidade da rede informática do sistema judicial português em aguentar a transferência de processos proposta pelo governo em relação à nova organização jurídica.

Com a criação de 23 divisões judiciais de primeira instância vai ser necessária a transferência e a redistribuição de milhares de processos através da rede informática, que segundo o presidente do SFJ, Fernando Jorge, não tem capacidade para a tarefa que se avizinha. O líder do sindicato prevê que o sistema informático bloqueie caso a transferência de processos avance.

O presidente do SFJ denunciou ainda que a rede do sistema judicial apresenta problemas diários que precisam de ser corrigidos, segundo a agência Lusa. As reclamações foram apresentadas durante uma audiência na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais relativa à reorganização jurídica portuguesa.

Há algumas semanas os sindicatos também vieram a público criticar a atitude do Ministério da Justiça relativamente à forma como estavam a gerir a gestão do Citius/Habilus, o sistema informático da justiça portuguesa.

O MJ colocou a hipótese de concessionar a manutenção e desenvolvimento de ferramentas do sistema informático a empresas privadas, situação que levou à demissão de dez funcionários do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça.

in SAPO TEK

Também com interesse
Ministra da Justiça acolhe “muito bem” indexação das remunerações da PJ às das magistraturas
A ministra da Justiça acolhe "muito bem" a ideia de indexação das remunerações dos funcionários da Judiciária às dos magistrados. Mas, sublinhou, "indexação não é equiparação" a nível remuneratório.
PR promulga lei que proíbe pagamentos em dinheiro superiores a 3000 euros
O Presidente da República promulgou esta segunda-feira a lei que proíbe pagamentos em dinheiro que envolvam montantes iguais ou superiores a três mil euros, de acordo com uma nota divulgada na página da Internet da Presid&e
Portugal entre 16 estados da UE na criação da Procuradoria Europeia
Objectivo é combater a fraude, mas aguarda-se a adesão de mais estados-membros da UE ao projecto antes de se avançar para a adopção de legislação e regulamentação da nova entidade europei
Conluio nos concursos públicos. Autoridade da Concorrência está preocupada
Regulador da concorrência recorda que estes acordos secretos ilegais prejudicam o Estado em milhões e é certo que vários casos acabam por nunca ser conhecidos.
Fisco vai cobrar multas nos transportes públicos
A Administração Tributária e Aduaneira (AT) vai passar a cobrar as multas nos transportes públicos ficando com 35% da receita que conseguir cobrar, segundo a proposta de Orçamento do Estado para 2014 entregue terça-feira no parlamento.
Certidões de óbito em papel desaparecem totalmente até ao final do ano
No próximo ano, todos os hospitais do país são obrigados a fazer o registo dos óbitos numa plataforma da Internet, o que permitirá um rápido e permanente acompanhamento dos óbitos, identificando com rigor as suas causas.
Pessoas com deficiência já podem pedir cartão de estacionamento online
Governo avança com medida prevista no Simplex+ e que facilita o pedido de cartão para pessoas com deficiência ou mobilidade condicionada,
179 denúncias de discriminação, incluindo agressões e abusos sexuais
Quase metade das vítimas (47,65%) identificou-se como homem e cerca de um quarto (25,29%) como mulher.

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro