facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Ministra anuncia nova lei para SEF. Considera estrutura "muito pesada"

A ministra da Administração Interna anunciou hoje uma nova lei orgânica e estatuto profissional para o SEF, considerando que a atual estrutura deste serviço de segurança é "muito pesada" e a gestão de pessoal "absolutamente inflexível".

logo sef

Noticia completa aqui.

in Noticias ao Minuto | 26-05-2017

 

Também com interesse
Deco denuncia abusos de advogados nas falências de particulares
Alguns advogados exigem cerca de 4.000 euros de honorários para ajudarem particulares a pedirem a insolvência. A Deco diz que estes valores são “injustificados”, que há situações de abuso e até casos de clientes que não são devidamente e
Coligação quer Fisco com mais poder para quebrar sigilo bancário
O PSD e o CDS assinaram uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2015 (OE2015) que visa dar ao Fisco um acesso mais facilitado a informações e documentos dos contribuintes que, até agora, estavam protegidos pelo sigilo bancário, e
 Estão a aumentar os casos de tensão e conflito nos serviços de Finanças
Numa das situações mais recentes, uma confusão num serviço de Finanças do Porto motivou inclusivamente a chamada do corpo de intervenção da PSP.
Empresas apoiadas pelo Estado pagam 505 euros a engenheiros, professores e farmacêuticos
Salário mínimo é o valor que as empresas oferecem a licenciados e mestres. Economistas apelidam estas ofertas de "vergonhosas".
 Função Pública tem de esperar um ano para ter a reforma
Avalanche de pedidos que ocorreu no final de 2012 está a entupir os serviços da CGA.
Juízes ignoraram alerta do MP sobre multas de milhões de euros em risco de prescrição
Relatório enviado em 2010 enumerava um "elevado número de processos" parados e alguns já tinham prescrito.
 Empresas querem tribunal para grandes conflitos económicos
Empresários entendem que mega-litígios deviam ser julgados por juízes com vocação económica. Ministério descarta sugestão. Arranca hoje ano judicial.
Estado anula 240 mil dívidas sem que credores recebessem o dinheiro
O Estado desistiu de cobrar 240 mil dívidas, desde o início do ano, deixando milhares de credores sem o dinheiro. É o cumprimento de uma das medidas do Governo para reduzir o número processos em tribunal, como impôs a troika. Os casos dizem resp

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro