facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Portugal à frente dos países onde crianças têm mais acesso à justiça

criancas

Bélgica, Portugal e Espanha são os países do mundo onde as crianças têm mais proteções e recursos mais eficazes em termos jurídicos, segundo um estudo divulgado pela Rede Internacional para os Direitos das Crianças.

Noticia completa aqui.

in Noticias ao Minuto | 17-02-2016

Também com interesse
Advogados estagiários barrados em audiências de julgamento
Estatuto da Ordem dos Advogados está em vigor desde 2015 e já permite que um estagiário intervenha em julgamento de crimes mais graves. Mas juízes não estão a permitir.
Insatisfeitos com custos da justiça e pontualidade
Os utentes do Campus da Justiça, em Lisboa, manifestaram-se insatisfeitos com os custos de acesso aos tribunais, pontualidade das sessões e celeridade da resolução dos litígios, segundo um estudo piloto.
Governo quer quotas por sexo no sector público e empresas
Uma das metas é que a partir de 1 de janeiro de 2017, as “entidades da administração direta e indireta do Estado” atinjam os 33,3% de mulheres - percentagem que deverá subir em 2019 para um mínimo 40%.
 Pirataria e direitos de autor dominam conferência sobre propriedade intelectual
A pirataria, os modelos de negócio e os novos regimes jurídicos devem dominar hoje a primeira conferência internacional sobre propriedade intelectual e sobre a defesa de direitos de autor.
 PJ e PGR recebem mais alertas de branqueamento de capitais
Novas regras para bancos detetarem transações suspeitas arrancaram em 2014. Caso Sócrates foi um dos que nasceu destas comunicações. No entanto, apenas 2% dos alertas acabam em processo-crime.
E-leilões só consegue vender 40% do total de bens penhorados
Portal está no ativo desde maio mas há vendas de casas que estão a ser travadas porque executados não deixam fotografar interiores.
Empresas criadas no 1.º semestre aumentaram 11,9%
Na primeira metade do ano foram criadas 21.094 empresas em Portugal, o que representa um crescimento de 11,9% face ao primeiro semestre de 2014 e de 6,8% face ao mesmo período de 2013, foi hoje divulgado.
Deixa de ser necessário saber português para adquirir nacionalidade
Nacionais de países lusófonos deixam de ter de comprovar o conhecimento da língua para adquirir a nacionalidade portuguesa, segundo a proposta de regulamentação da Lei da Nacionalidade apresentada pelo Governo.

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro