facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Venda de armas de colecção e uso em filmes obrigados a ter alvará

Os comerciantes que se dediquem à venda ou leilão de armas de colecção são obrigados a ter um alvará que a tal os autorize, cumprindo um conjunto de requisitos de segurança. O mesmo acontece com a utilização de armas para espectáculos ou filmes. Alvará custa 300 euros.

armas

Noticia completa aqui.

in Jornal de Negócios | 24-07-2017

 

Relacionado: Portaria n.º 224/2017, de 24 de julho

 

Também com interesse
 Governo aprova demissão de gestores que fizeram contratos especulativos
Contratos em causa foram celebrados pela CP, pela Carris, pelo Metro de Lisboa e pela STCP, entre outras empresas.
Quase 600 projetos disputam três milhões de euros
Votação começa hoje. E é na Cultura que mais propostas foram apresentadas. O DN apresenta-lhe quatro projetos.
Recenseamento eleitoral suspenso quarta-feira até às autárquicas
O prazo do recenseamento eleitoral está suspenso a partir de quarta-feira, tendo em conta a realização de eleições autárquicas a 29 de setembro.
O presidente do Tribunal de Contas (TdC) afirmou hoje que o novo Código dos Contratos Públicos só resolve os problemas suscitados por esta entidade se for mais simples e se for respeitado pelos gestores de dinheiros públic
Inspecção do trabalho nos Açores aplicou mais de 250 mil euros em coimas em 2013
A construção civil (848) foi o sector de actividade mais visitado.
DECO lança petição para reduzir fidelização de 24 meses nas telecomunicações
A DECO lança hoje uma petição com o objectivo de reduzir o período de fidelização de 24 meses nos serviços de telecomunicações, que motiva todos os anos milhares de queixas dos consumidores à associação de defesa do consumidor.
Burlas com cartões de crédito disparam
As fraudes com cartões de crédito estão a aumentar a olhos vistos. No ano passado, só em Lisboa, foram 1.326 as pessoas que fizeram queixa depois de terem percebido que os dados dos seus cartões foram obtidos e usados por alguém em compras onli
Portugal à frente dos países onde crianças têm mais acesso à justiça
Bélgica, Portugal e Espanha são os países do mundo onde as crianças têm mais proteções e recursos mais eficazes em termos jurídicos, segundo um estudo divulgado pela Rede Internacional para os

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro