facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

'Phishing': Desemprego está a transformar vítimas em cúmplices

cibercrimeO desemprego e o desespero em resultado da crise estão a consolidar uma forma de fraude informática que desde 2009 registou um ‘boom’ em Portugal, disse à Lusa um responsável pela investigação criminal da Polícia Judiciária.

A fraude chama-se ‘phishing’ e consiste em obter dados pessoais sobretudo para aceder a contas bancárias e fazer branqueamento de dinheiro.

“Podemos identificar um ‘boom’ de situações de ‘phishing’ entre 2009 e 2011”, admitiu o responsável pela Secção Central de Investigação da Criminalidade de Alta Tecnologia (SCICAT) da PJ, Carlos Cabreiro.

Só no ano passado, o aumento registado deste tipo de crime ascendeu aos 20% em relação a 2011, referiu, adiantando que apenas na área de Lisboa houve 800 inquéritos que representam um prejuízo de quase um milhão de euros.

A ‘pesca’ de dados pessoais é feita, em muitos casos, através de ofertas de emprego a que as pessoas respondem dando dados pessoais.

“É um dos ‘modus operandis’ que existe e baseia-se na mensagem ilusória de [oferta de] emprego, levando as pessoas a fornecer dados pessoais que não deviam ser, em nenhum momento, fornecidos a terceiros”, explicou Carlos Cabreira.

“As pessoas são usadas para se disponibilizarem a receber fundos e a participarem na execução do crime”, explicou, alertando para a inexistência de “lucro fácil”.

Uma outra fonte policial, que preferiu não ser identificada, contou à Lusa que os emails com ofertas de trabalho são enviados normalmente em inglês e pedem, em troca, dados pessoais e o número de identificação bancária.

“As pessoas querem trabalhar, estão desesperadas, dão o NIB, mandam cópias dos Bilhetes de Identidade e outros dados e acabam, muitas vezes, por transformar-se em ‘mulas’”, disse o investigador, explicando que as ‘mulas’ é um termo para nomear quem recebe nas suas contas o dinheiro depositado pelos piratas e depois o transferem, normalmente através da Western Union.

E se, na maior parte dos casos, estas ‘mulas’ estão conscientes do crime, actualmente cresce o número de pessoas que não sabem que estão a contribuir para este esquema, refere a mesma fonte.

“Há muitas situações em que as pessoas não fazem a mínima ideia do que estão a fazer e é por isso que são consideradas apenas como vítimas e testemunhas”, disse, explicando que recebem emails dos supostos empregadores a informá-las que vão receber, por exemplo, 10 mil euros nas suas contas.

“Dizem-lhes para levantar esse dinheiro e mandar para uma morada, em nome de pessoas como Erica Gorbatchev ou outros inacreditáveis”, contou.

Os piratas informáticos que operam em Portugal provêm sobretudo de duas regiões do mundo, afirmou Carlos Cabreiro: o Brasil, para aproveitar a facilidade da língua, e os países da Europa de Leste e Rússia, para onde são transferidos os fundos.

in SOl | 03-02-2013

Também com interesse
80% dos crimes que entopem tribunais vão ser decididos por acordo
Procuradora-Geral da quer magistrados a propôr um acordo aos arguidos em casos de crimes com penas de prisão até cinco anos.
Menos de 10 crianças beneficiaram do apadrinhamento civil em 2013
O apadrinhamento civil assume-se como uma solução para os casos de menores ou jovens com menos de 18 anos que não possam ser adoptados.
Cobrar dívidas passará a dar direito a 'comissão' e benesse extra
De modo a acelerar a recuperação de montantes em dívida e a reduzir o número de processos pendentes, os agentes de execução passam a receber quota-parte do valor em falta por parte do devedor. Esta remuneração adicional, que terá tarifas fix
Tribunal de Évora: Agarrar pelo pescoço e empurrar não é violência doméstica
O Tribunal da Relação de Évora absolveu em dezembro um homem condenado pelo crime violência doméstica, depois de concluir que atos como agarrar a vítima pelo pescoço não perfazem maus-tratos.
Está de volta o programa de estágios globais da AICEP
A agência que promove o investimento de Portugal e em Portugal lançou novamente um dos programas mais procurados pelos jovens desempregados que procuram um 'empurrão' na carreira.
Funcionários judiciais ameaçam avançar com greve
Em causa estão os sucessivos atrasos na apresentação de uma proposta de alteração dos estatutos. Esta é a terceira ameaça de greve que Francisca Van Dunem enfrenta devido a atrasos.
Milhares têm de devolver parte de subsídio de desemprego e doença
A Segurança Social está a enviar cartas aos beneficiários do subsídio de desemprego e de doença para que devolvam uma parcela da prestação referente aos meses de agosto e setembro.Em causa estão os cortes de 6% e 5% que estas prestações enf
Unidade de Grandes Contribuintes do Fisco está a seguir 417 empresas
A lista das entidades acompanhadas de perto pela Unidade de Grandes Contribuintes foi publicada em Diário da República. Banca, seguros, empresas de energia, hospitais do sector empresarial do Estado e grandes distribuidoras estão

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro