facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Processos pendentes sobem quase 10 vezes em quatro décadas

processos tribunaisO número de tribunais judiciais em Portugal passou de 208 em 1972 para 327 em 2011, segundo dados disponibilizados pela Pordata, mas durante o mesmo período os processos pendentes cresceram quase 10 vezes.

Entre 1972 e 2011, o número de processos pendentes nos tribunais judiciais portugueses passou de 175.484 para 1.703.011, acompanhado por um crescimento dos processos que entram nos tribunais de 242.091 para 804.076.

Assim, a taxa de congestão – “rácio do volume de processos pendentes no início do ano sobre o volume de processos findos no ano em apreciação”, de acordo com a Pordata - dos tribunais judiciais subiu de 70% dois anos antes da "Revolução dos Cravos" para 217% em 2011.

Entre 1970 e 1972, o número de tribunais manteve-se nos 208, assistindo-se a uma subida para 217 dois anos depois, de acordo com informações do Ministério da Justiça patentes na Pordata - serviço público de informação estatística criado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, tendo o maior salto sido dado entre 1981 e 1982, quando de 218 tribunais de justiça, Portugal passou para 304. Desde 2009 e até 2011, último ano disponível de dados, que o número de tribunais judiciais se fixou em 327.

No que diz respeito a processos findos, os números apresentam também uma subida significativa, de 221.750 em 1972 para 768.318 39 anos depois.

Em termos de pessoal ao serviço dos tribunais judiciais, em 1972 o número de magistrados judiciais era de 429 e o de magistrados do Ministério Público era de 248, enquanto, quase 40 anos depois, eram de 1.748 e de 1.459, respectivamente.

Do lado das prisões, os dados do Ministério da Justiça revelam uma população de reclusos de 3.405 dois anos antes do 25 de Abril, número que em 2011 era de 12.681, com uma taxa de ocupação que passou de 37,9% para 105%, depois de na década de 1990 ter atingido os 120% em duas ocasiões.

in Noticias ao Minuto | 23-04-2013

Também com interesse
Supremo apreciou 124 pedidos de habeas corpus e concedeu seis
O Supremo Tribunal de Justiça (STJ), que hoje vai analisar o pedido de libertação imediata de José Sócrates apreciou o ano passado 124 pedidos de "habeas corpus", tendo concedido seis, segundo fonte deste tribunal s
Empresas vão pagar mais pelos seguros de acidente de trabalho
O ISP está preocupado com situação nos acidentes de trabalho e avisa que é preciso adequar preçário aos riscos.
Bancos limitados a comissão única por crédito em atraso
Bancos e outras instituições de crédito só poderão cobrar uma comissão única de 4% por cada prestação em atraso, num mínimo de 12 euros e máximo de 150 euros, a partir de Setembro, segundo decreto-lei hoje publicado.
Provedor de Justiça contra suspensão de polícias acusados pelo Ministério Público
Numa altura em que se discutem alterações ao Regulamento Disciplinar da PSP, José de Faria Costa considera que a suspensão automática de agentes acusados, mas não condenados, viola o princípio da pre
Jurisdição administrativa com falta de meios e muita procura
O presidente do Supremo Tribunal Administrativo (STA) criticou hoje a falta de meios dos tribunais administrativos e fiscais, para responder à procura "cada vez mais crescente" desta jurisdição.
 Técnicos Oficiais de Contas queixam-se de excesso de burocracia
Domingos Azevedo fala num crescimento notório do expediente, que obriga os TOC a passarem demasiado tempo nas repartições públicas.
 Universidade do Minho recebe julgamentos
Sala totalmente equipada vai acolher julgamentos penais e cíveis. Em breve, surgirá também a instalação de um Julgado de Paz, o primeiro numa universidade portuguesa.
Governo, BE e PS querem extinção do Balcão de Arrendamento
O grupo de trabalho de Políticas de Habitação, constituído por representes do Governo, PS e BE, quer alterar o Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU), propondo a aplicação de sete medidas, nomeadamente a

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro