facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Noticias

Sindicato dos Oficiais de Justiça pedem demissão da ministra da Justiça

paulateixeiracruzO Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) pediu hoje a demissão da ministra da Justiça, alegando haver uma "degradação progressiva da Justiça" e desrespeito pelos "tribunais e os seus profissionais".

Em comunicado, o SOJ referiu que "a Justiça exige governantes com sentido de Estado que respeitem o Órgão de Soberania 'tribunais' e os seus profissionais".

"Os tribunais funcionam sem condições (faltam oficiais de justiça, equipamentos, actualização de programas informáticos... até motivação), mas a senhora ministra da Justiça entende estar tudo bem e, se responsabilidade há, é sempre do Ministério das Finanças", notou o SOJ.

Reclamando "sentido de Estado" aos governantes, o sindicato sublinhou a "enorme preocupação" com o estado da Justiça e considerou "inaceitável que o Ministério da Justiça mantenha o silêncio, perante a campanha que se instalou contra o Tribunal Constitucional".

"Por outro, é lamentável que a senhora ministra da Justiça se tenha pronunciado nos termos em que o fez, por exemplo, antes do Tribunal Constitucional se pronunciar sobre a inconstitucionalidade de algumas normas na criminalização do enriquecimento ilícito", pode ler-se no documento.

O SOJ entendeu que é igualmente "inaceitável" que a ministra da Justiça afirme, publicamente, "ter deixado de pagar horas extraordinárias aos oficiais de justiça, sabendo perfeitamente que essa sua afirmação não era verdadeira, pelo simples facto de nunca terem sido pagas quaisquer horas extraordinárias aos oficiais de justiça".

Manifestando-se receptivo a discutir a política da Justiça, a estrutura representativa dos oficiais de justiça criticou ainda o ministério no que se refere ao alargamento do horário de 25 para 40 horas semanais.

O SOJ acusou o ministério de "algum desrespeito pelas decisões dos tribunais, atrasando a sua execução", que, acentuou, "demonstra de forma clara que o Ministério da Justiça não respeita as decisões dos tribunais, insistindo na violação da lei".

in SOL | 31-10-2013 |

Também com interesse
Adicional ao IMI chega no próximo mês para 211 mil contribuintes
São 211 690 os contribuintes que, no próximo mês, terão de pagar o novo adicional ao imposto municipal sobre os imóveis. Este número inclui empresas, particulares, heranças indivisas e mais de cem mil s
 Constitucional ainda não recebeu nenhum recurso sobre lei dos mandatos
O Tribunal Constitucional (TC) não recebeu até ao momento qualquer recurso relativo à lei de limitação de mandatos. Isto quando falta pouco mais de um mês para as eleições autárquicas.
 Inquilinos que alegaram carência económica não podem baixar renda
Mesmo que venham a ser afetados por cortes nas pensões, os inquilinos que tenham alegado carência económica não podem pedir a revisão das rendas.
Parlamento Europeu aprova maior vigilância sobre movimento de capitais
Será obrigatória a informação sobre pagamentos em dinheiro superiores a 7500 euros e um registo público da estrutura accionista das empresas.
Processos de incumprimento na banca com acordos por fechar
Grande parte dos processos por incumprimento no crédito à habitação continua a encerrar sem acordo entre as partes, de acordo com o Diário Económico. Discute-se nova alteração ao regime revisto em 2013, ainda muito restritivo.
Lei do aborto: 48 mil pessoas exigem revisão
Iniciativa legislativa de cidadãos dá hoje entrada na Assembleia da República.
Todos os anos há 100 mil pessoas que viajam sem pagar bilhete
O Governo aprovou esta quinta-feira o novo regime de multas para quem viaja nos transportes públicos sem pagar bilhete e introduziu um desconto de 50% para quem pagar a multa em 15 dias. O objectivo é evitar que fiquem 12 milhões
Pagamentos online vão ter segurança mais apertada
A Autoridade Bancária Europeia (ABE) divulgou, nesta sexta-feira, novas orientações para reforçar a segurança nos pagamentos online, numa tentativa de travar as fraudes.

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro