facebookrssyoutubetwitter

INFOJUS

LEGISLAÇÃO

ÚTIL

Tribunal

TRP - 02.03-2017 - Contrato de cedência ocasional, Renovação, Regras de interpretação

III - Exigindo o contrato de cedência ocasional a concordância do trabalhador, essa concordância, no que se refere à renovação prevista nesse contrato por um novo período de um ano, assume a natureza de declaração negocial receptícia, sujeita à disciplina que resulta do n.º 1 do artigo 224.º do CC.

jurisprudencia selecionada

I - Por referência ao disposto no artigo 122.º, alínea d), do CT/2003 – no CT/2009, seu artigo 129.º, n.º 1, al. d) – o princípio da irredutibilidade da retribuição não significa que não possam diminuir-se ou extinguir-se certas prestações retributivas complementares.

II - Cumprindo analisar o conteúdo e sentido do contrato celebrado, há que atender, por um lado, quanto às normas aplicáveis, às regras da interpretação da lei, por aplicação dos critérios estabelecidos nos artigos 9.º e 10.º do CC, e, por outro, pois que não devemos perder de vista as circunstâncias em que as partes fundamentaram a decisão de contratar, como estipulado no artigo 520º, n.º 2 do CT, as regras sobre a interpretação das declarações negociais, assim constantes dos artigos 236.º a 238.º do Código Civil.

IV - Não obstante o acordo de cedência ocasional, face ao disposto no artigo 290.º do CT, estar sujeito a forma escrita, porque essa forma foi respeitada no acordo celebrado, no qual já se previa a sua duração inicial de um ano e que era renovável por igual período, a declaração renovatória não exige a forma legal prescrita para o acordo inicial, face ao que se dispõe no n.º 3 do artigo 221.º do CC.

V - Podendo a declaração ser expressa ou tácita, de acordo com que se dispõe no n.º 1 do artigo 217.º do CC, no que se refere a esta última, tem de ser deduzida de actos que com toda a probabilidade a revelam (2.º parte do n.º1 do art.º 217.º do CC) – deve ser dotada de sentido inequívoco de aceitar a renovação da cedência, a apurar segundo a capacidade de entender e diligência de um normal declaratário, colocado na posição do real declaratário, isto é, o sentido normal da declaração, conforme o disposto no n.º1 do art.º 236.º do CC, e como tal ser entendida pelos destinatários.

VI - Estando prevista legalmente a possibilidade de renovação da cedência ocasional, como ainda no contrato celebrado em que constava também que essa podia ser denunciada por qualquer delas, a todo o tempo, com antecedência não inferior a 90 dias, o facto de o trabalhador não ter denunciado o contrato até ao termo do prazo inicial de um ano e de ter continuado a prestar as suas funções para a cessionária do mesmo modo como o fazia anteriormente, recebendo da cedente a sua retribuição, esse comportamento, no contexto em que se verificou, pode e deve, segundo um critério prático, ser tido como concludente no sentido de concordar com a renovação da cedência originariamente existente, a que tinha já dado a sua concordância.

Decisão completa aqui.

 

Também com interesse
TRL - 06.07.2017 - Penhora de Créditos, Título Executivo
- Existindo reconhecimento expresso do crédito pelo terceiro-devedor notificado nos termos do artº 773º, nº1, do CPC, obrigado está ele a efectuar o desconto correspondente ao crédito penhorado e a proceder ao seu
TRL - 15.12.2016 - Mandado de detenção europeu, Recusa facultativa de execução
I- Um Mandado de Detenção Europeu, consiste numa decisão judiciária emitida por um Estado-Membro e tem em vista, numa das suas vertentes, a detenção e entrega por outro Estado-Membro de uma pessoa procurada
TRG - 19.06.2017 - Ameaça, Elementos do crime, Introdução em lugar vedado do público
I – O crime de ameaça, previsto no art. 153º, nº 1, do C. Penal, que se enquadra tipologicamente no campo tutelar dos direitos de liberdade da pessoa humana – protegendo o bem jurídico liberdade pessoal, liberdade
TRE  - 23.03.2017 - Oposição à execução, Inutilidade superveniente da lide
Tendo os executados deduzido atempadamente oposição à execução mediante embargos, alegando factos modificativos e extintivos da obrigação exequenda, execução que foi considerada extinta
STJ -14.12.2016 - Responsabilidade contratual, Advogado, Contrato de mandato, Seguro de responsabilidade profissional
I - O seguro de responsabilidade civil de advogado estabelecido no n.º 1 do art. 104.º do EOA é de natureza obrigatória. O elemento filológico de interpretação tirado do sentido das palavras que integram
STJ - 24.03.2017 - Responsabilidade contratual, Contrato de mandato, Advogado, Perda de chance, Leges artis, Obrigação de meios e de resultados, Dever de diligência
I - O advogado, no exercício das suas funções, deve agir na defesa dos interesses do cliente de acordo com as boas regras da profissão (leges artis) mas sempre com independência e autonomia técnica; a obriga&c
TRP - 13.10.2016 - 	Home banking, Pharming, Fishing
I - A complexidade dos sistemas bancários C1…, concebidos e controlados pelos Bancos, assim como a grande exigência dos mecanismos relacionados com a segurança das operações bancárias atrav&eacut
TRC - 18.01.2017 - In dubio pro reo, Formação da convicção do julgador, Fundamentação da sentença, Impugnação da matéria de facto
I - O princípio in dubiopro reo dá resposta à questão processual da dúvida sobre o facto, impondo ao juiz que o non liquet da prova seja resolvido a favor do arguido.

collex debates discursos lexpoint vida economicaupt parceiro